Geddel chora ao ouvir que ficará preso por tempo indeterminado

A audiência para julgar o pedido de habeas corpus do ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) nesta quinta-feira (6/7) terminou em lágrimas. Geddel caiu no choro ao ouvir do juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal do Distrito Federal, que ficaria preso por tempo “indeterminado” .

O ex-ministro da Secretaria de Governo de Michel Temer (PMDB) é acusado de tentar obstruir acordos de delação premiada do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e do operador financeiro Lúcio Funaro.

Na chegada à Corte em Brasília, Geddel apareceu pela primeira vez publicamente de cabeça raspada após a prisão. Ele negou as acusações, mas admitiu ter ligado mais de 10 vezes para a esposa de Lúcio Funaro.